55_2531-cloro1

Paixões de piscina ou como aprendi a gostar de O Gosto do Cloro

em maio 22 | em HQs | por | com 2 Comments

Quando garoto, eu era a timidez em pessoa. Nem conseguia cogitar falar direito com alguma garota em que estava minimamente interessado. Era uma mistura de baixa autoestima, medo da rejeição e muita imaginação para sonhar com meus contos de fadas sobre romances perfeitos. Essa sensação de covardia somada a um estranho desespero em encontrar a pessoa foi perfeitamente traduzida pelo francês Bastien Vivès na história em quadrinhos “O Gosto do Cloro” (Barba Negra).

Felizmente, cresci e larguei mão de ser tão bundão. No entanto, ao ler “O Gosto do Cloro” pude relembrar como era aterrorizante e gostoso ter essas paixões platônicas. A história em quadrinhos apresenta um jovem que começa a fazer aulas de natação por conta de um problema nas costas, mas que acaba indo para a piscina apenas  para encontrar uma garota. Até aí, o álbum pode parecer chato ou ingênuo. Por sorte, Vivés possui uma narrativa capaz de conduzir o leitor do começo ao fim de forma deliciosa.

As páginas são ilustradas com uma arte cheia de personalidade e de uma execução muito competente. A maioria dos ângulos escolhidos são típicas visões que os alunos de natação tem em suas aulas. Sem falar que as cores transmitem uma calma que contrasta com a ansiedade do protagonista apaixonado.

“O Gosto do Cloro” pode ser visto também como uma história sobre como acabamos nos interessando por algumas coisas através de uma paixão. Quem nunca aprendeu a apreciar um gênero de cinema, tipo de comida ou estilo de roupa por achar isso fascinante em uma pessoa? Os seres humanos, por mais rebeldes que sejam, buscam sempre fazer parte de um grupo ou se sentir compreendidos pelos seus semelhantes. Desta forma, ao praticar algum tipo de atividade, gostamos de ter alguém para partilhar experiências e frustrações.

Leitura recomendada para profissionais dos esportes aquáticos, vítimas de paixões arrebatadores de raias públicas, românticos aquáticos inveterados e nadadores de primeira viagem.

Pin It

Posts Relacionados

  • @gabidogato


    Quem nunca aprendeu a apreciar um gênero de cinema, tipo de comida ou estilo de roupa por achar isso fascinante em uma pessoa?” ow rapaz, boas lembranças tive com isso! aprendi muito com meus exs, principalmente isso em questão de gosto musical, absorvi o de “melhor” de cada um :)

  • http://profiles.google.com/levi.deluca Rafael Levi

    Caraca, segundo sua descrição é a história da minha vida o barato kkkkkk
    Até aula de natação com amor platônico já tive.
    PRECISO comprar.
    Sorte que deixei de ser bunda mole tbm! o/

« »

Scroll to top