Os Diários de Escopeta de uma Terra Devastada

em outubro 28 | em Uncategorized | por | com No Comments

Por Raphael Fernandes

Os zumbis estão por toda parte agora! Poucas pessoas não-infectadas perceberam isso, mas a mania dos mortos-vivos invadiu o cinema, a televisão, a literatura, os videogames, os quadrinhos e, agora, está tirando uma casquinha dos jogos de RPG. Neste último semestre, foram lançados dois livros de desmortos para que rpgista nenhum se sinta desamparado.

A surpresa está no fato das duas publicações serem independentes e apostarem em sistemas próprios inusitados. Como gosto de zumbis desde que me conheço por gente, fico feliz e ao mesmo tempo preocupado com essa febre em torno do tema. Maldito seriado de The Walking Dead – que, apesar da esperança inicial, não chega aos pés da HQ.

A editora RetroPunk atacou com o RPG nacional “Terra Devastada” do talentoso John Bogéa, que desenvolveu o sistema, co-criou o cenário e desenhou as incríveis ilustrações do livro. Ouso afirmar que é uma das mais diretas e bem escritas apresentações de cenário que já li em um livro básico. O sistema de regras é tão fácil que praticamente qualquer pessoa pode participar do jogo sem perder horas para entender todos aqueles cálculos das fichas de personagem.

Bogéa junto todas as melhores referências de um apocalipse zumbi e criou um divertido jogo para grupos de amigos, que nem precisam ter experiência com RPGs. Gostei de ver o universo bem resumido e os detalhes mais profundos deixados nas mãos do mestre, que tem no livro um guia de referências literárias e cinematográfica invejável. Em poucos minutos, personagens e aventura podem ser criados. Tornando o RPG um pouco mais prático e menos competitivo, já que o objetivo é sobreviver e não evoluir.

Por outro lado, a editora RedBox (que publicou o nostálgico Old Dragon) está publicando a versão em português do gringo “Shotgun Diaries” de John Wick. O livreto tem pouco mais de 20 páginas, mas apresentar o game que tem relações com jogos de narrativa compartilhada, como Fiasco e Violentina.

Apesar de ter comprado o box de luxo na pré-venda, pude dar uma olhada no PDF, que tem um tratamento muito bacana. Porém, o número de páginas me decepcionou bastante – mesmo vindo com um arquivo cheio de sons bacanas de gemidos, tiros e outros efeitos sonoros legais.

(Vou desconsiderar o cenário “Miolos a La Carte” para o jogo Fiasco, pois foi desenvolvido pelo John Bogéa e não quero transformar esse post num infomercial pra esse pilantra.)

Se fosse escolher um dos dois RPGs, ficaria com Terra Devastada que tem ótimo conteúdo, bom tratamento gráfico e, acima de tudo, personalidade. No entanto, façam seus próprios test-drives e depois voltem aqui para nos contar.

Pin It

Posts Relacionados

« »

Scroll to top