Bob

Bob Marley, o Guerreiro Rasta – Figuras do rock em quadrinhos

em outubro 29 | em Arte, Literatura, Música, Opinião | por | com 4 Comments

Recebi do pessoal do Contraversão a super graphic novel “Bob Marley, o Guerreiro Rasta” (V&R) de Diego Agrimbau e Dante Ginevra, que conta a história dele da infância até se tornar o ícone musical/cultural que foi (e é até hoje). A leitura flui fácil e as artes só acrescentam mais valor à obra toda.

Confesso sem nenhuma vergonha que eu não sabia NADA dele. Sou fã de música, mas não de reggae. Não tinha ideia do que foi a vida dele e essa graphic novel mostra isso de uma forma bem poética, intercalando letras de músicas com as situações que marcaram a vida de Bob Marley, sua trajetória na música, sua filosofia e pontos de vista.

Bob Marley marcou toda uma geração e até hoje continua sendo forte influência com suas músicas, suas frases, sua história de vida. Em todo o mundo e de forma especial no Brasil, existem milhares e milhares de fãs que vão ensinando às gerações mais novas a gostar das músicas desse cantor que até hoje é lembrado com muitas saudades.

Como tantos outros artistas, teve uma história marcada por uma vida muito difícil, precisou superar obstáculos. Os quadrinhos mostram como das favelas de Kingston, ele retirou boa parte das histórias que iriam fazer parte de suas músicas. Seu primeiro grande sucesso foi sem dúvida alguma “No Woman No Cry”, que fez com o reggae ganhasse a tão sonhada fama internacional.

Até quem não gosta de Bob Marley com certeza conhece uma ou algumas de suas músicas. Outra marca registrada de Bob Marley era sua paixão pela religião rastafári, influência essa que veio de sua esposa Rita e que, posteriormente, se difundiu pelo mundo sempre com a marca registrada de suas madeixas e seu estilo de vida rasta.

Confesso que depois que li a graphic novel coloquei uns vídeos no youtube, pra acompanhar algumas das letras. Agora fazem mais sentindo. Como dizem na revista, “o reggae era visto como um estilo mais ~superficial~ para quem era de fora da Jamaica”. Vi que me enquadrava nesse grupo, que tinha um preconceito (ou conceito pré-formado) do estilo. Muito bom nesta altura da vida ter os olhos “abertos”, é sempre bom aprender e conhecer mais.

Se Bob Marley, o Guerreiro Rasta me agradou tanto, para quem é fã dele torna-se leitura obrigatória.

Fiquei curiosa para ler as outras HQs sobre ícones da música, é uma bela coleção!

Pin It

Posts Relacionados

  • NC

    Como faço para comprar?

  • Julio

    hahaha, que coincidência, tô ouvindo ele agora.
    “Play I some music, this a reggae music”  :)

  • http://twitter.com/danilokemps Danilo AraJah

    “Muito bom nesta altura da vida ter os olhos “abertos”, é sempre bom aprender e conhecer mais.” Rasta é vida sim… nada de religião… religião é feita por homens; rastafari é vivencia… Damos graças !

« »

Scroll to top